O Curso


Os profissionais de saúde estão sob constante e crescente pressão. Há um “peso” excessivo sobre eles. Por outro lado, os clientes se encontram progressivamente mais doentes e depositam cada vez mais esperanças, expectativas e responsabilidades sobre os profissionais. A cada dia, o número de novas “doenças” aumenta, com o surgimento de problemas psicossociais que sobrecarregam o meio médico.

Mas, isso pode mudar quando encontramos novas maneiras de nos relacionarmos com o cliente, compreendendo e sabendo delimitar corretamente as demandas e as responsabilidades. Porém, muitas vezes, as maiores expectativas e cobranças vêm de nós mesmos, os próprios profissionais.

Nesse workshop, aprenderemos como é possível soltar essas amarras e aliviar o peso que atua sobre o profissional da saúde, que poderá ajudar de forma mais efetiva, com mais resultados e dentro de uma visão mais auto-responsável por parte dos clientes.

E como isso é possível?

Através de uma metodologia muito inovadora, representamos os eventos mais comuns na área da saúde e, assim, os conflitos e problemas essenciais vêm à luz. Descobriu-se que grande parte das dificuldades nos relacionamentos têm a ver com a violação de 3 princípios básicos e fundamentais:

O direito que todos os membros de um grupo têm de pertencer a esse grupo e de serem lembrados, amados e respeitados.
A necessidade de respeito a uma certa ordem hierárquica natural, onde os mais velhos têm precedência.
A necessidade de equilibrar as trocas (o dar e o receber).
Quando esses três princípios são respeitados, os conflitos cessam.

O que fazemos?

– Propomos exercícios onde os problemas detectados são representados, podendo vir à tona soluções compartilhadas por todo o Grupo.

– Tomamos os temas que profissionais de saúde trazem e, com base em um breve histórico, representamos a situação usando outros membros do grupo de trabalho. Graças a um fenômeno conhecido como “fenômeno da representação”, os representantes sentem movimentos e sensações dos membros da situação original ali representados. Com isso, podemos identificar onde, na história trazida, houve rupturas dos 3 princípios naturais acima expostos e como é possível encontrar uma solução reconciliadora.

– Exercitamos uma postura denominada fenomenológica, essencial ou neutra, onde, sem medo, sem intenção e sem críticas ou julgamentos, conseguimos experimentar um lugar com mais visão e percepção de saídas e soluções para os conflitos em questão.

Assim sendo, por meio desta estratégia específica e usando as ferramentas citadas, é possível atuar na área da Saúde com uma nova perspectiva, onde o profissional desempenha a sua função com mais eficiência e leveza, ao mesmo tempo em que o paciente alcança mais satisfação e resultados, através de seu próprio esforço e comprometimento.